•  
  •  
Breadcrubs

União Mogi sofre revés para o Paulista em Jundiaí, sábado, pela Segundona

Alvirrubro saiu na frente no placar, mas sofreu a virada; arbitragem validou um gol do Paulista com jogador em impedimento e não marcou pênalti a favor do União

O União Mogi foi superado pelo Paulista por 3 a 1 no sábado (4/5), no Estádio Jaime Cintra, em Jundiaí, pelo Campeonato Paulista da Segunda Divisão. O Alvirrubro de Mogi das Cruzes reclamou muito da atuação da arbitragem no jogo, principalmente após sofrer o segundo gol do time da casa, no qual o atacante recebeu lançamento em completo impedimento. Com a derrota, o time mogiano segue na última colocação do Grupo 5 com 0 ponto - o clube foi punido com a perda de 4 pelo TJD por conta de inscrição de jogador irregular na primeira rodada -. Já o Paulista, chegou aso 13 pontos e se isolou na primeira colocação da chave.

O técnico do União Mogi Gelson Fogazzi não poupou críticas à arbitragem: "Foi um jogo bastante atípico, mas que teve a influência da arbitragem. Um juiz tendencioso e dois 'bandeirinhas' tendenciosos. Ele não deu um pênalti para o União quando estava 1 a 0 para nós. A bola bate no braço do jogador e ele fez que não viu, na sequência do lance tomamos o gol. Depois, no segundo gol do Paulista, o 'bandeirinha' não deu posição de impedimento do atacante. Uma vergonha!", desabafou o treinador.

Sobre a atuação do time e o futuro na competição, Fogazzi mantém as esperanças. "Hoje fizemos um jogo muito bom, praticamente dominamos a partida, mas falhamos nas conclusões. O Paulista criou as chances e marcou. Agora é pensar na sequência do campeonato. Nossa briga direta será contra Manthiqueira e Joseene, vamos ter cinco jogos em casa e temos totais condições de somar 15 pontos. Enquanto tivermos chances de classificação, vamos seguir lutando", definiu.

Hoje fizemos um jogo muito bom, praticamente dominamos a partida, mas falhamos nas conclusões. O Paulista criou as chances e marcou. Agora é pensar na sequência do campeonato. Nossa briga direta será contra Manthiqueira e Joseene, vamos ter cinco jogos em casa e temos totais condições de somar 15 pontos. Enquanto tivermos chances de classificação, vamos seguir lutando.

Jogo

O União Mogi começou pressionando o Paulista mesmo atuando fora de casa. Mas esta pressão só foi dar resultado aos 30 minutos quando Wágner dominou a bola entre os zagueiros e virou para fazer 1 a 0 para o Alvirrubro.

Logo em seguida, um lance polêmico: cruzamento na área do Paulista, o zagueiro, na tentativa de sair jogando rápido com o peito, calculou errado e a bola bateu no seu braço. Pênalti que o juiz preferiu não dar.

Aos 33 minutos, Joaquim deixou tudo igual no placar, não dando nem tempo para que os unionistas. Seis minutos depois, outro lance polêmico: o atacante Jefferson recebeu lançamento em posição de impedimento, a arbitragem não parou o jogo e o Paulista virou o placar: 2 a 1.

No começo do segundo tempo, o time de Jundiaí teve o zagueiro Bruno expulso. Com um homem a mais, o União Mogi partiu para cima, criando várias chances de gol, no entanto, errando a pontaria. O goleiro Victor se destacou e evitou que o Alvirrubro balançasse as redes em pelo menos três oportunidades.

O Paulista superou a pressão e, aos 40 minutos, Tuxa recebeu no campo de ataque sem marcação e com um toque por cobertura fez o terceiro gol e decretou a vitória do Paulista.

O próximo jogo do União Mogi na Segundona será no domingo (12/5) diante do Manthiqueira, em Mogi das Cruzes.

FOTOS /ALEXANDRE BARREIRA / ALEXMAR COMUNICAÇÃO

Lateral Tiago tenta passar pela marcação do adversário no jogo entre União Mogi e Paulista pela Segundona

Atacante Wágner voltou a marcar com a camisa do União Mogi pelo Campeonato Paulista da Segunda Divisão